Call for Submissions - Segundo Diálogo Regional Africano sobre HIV, TB e a Lei

Prazo de inscrição: junho 12th 2017

  • Você está protegido contra discriminação ou tratamento injusto por causa de seu status de HIV ou seu status de tuberculose? Ou a discriminação persiste? O que mudou, se alguma coisa, nos últimos anos 5?
 
  • Como mulher vivendo com HIV, você ainda sofre violência de parceiros, estigmatização, culpa ou discriminação de cuidadores de saúde devido ao seu status de HIV? Houve alguma mudança positiva nas leis, práticas ou ações de outras pessoas nos últimos anos da 5?
  • Você está melhor protegido contra a violência e o assédio, como uma pessoa que vive com o HIV, uma pessoa que usa drogas, uma pessoa transexual, trabalhadora do sexo ou um homem que faz sexo com homens? Como, se afinal? Isso facilita a utilização de serviços de saúde para HIV? Quais problemas persistem?
  • Você é uma criança ou jovem afetado pelo HIV? Como você é tratado, em clínicas ou na escola? Você é capaz de obter assistência médica e assistência social? Alguma coisa mudou nos últimos anos 5 para facilitar as coisas? O que ajuda e o que impede você de receber os cuidados de que precisa?
  • Houve alguma mudança positiva nos últimos anos 5 na maneira como você é tratado por profissionais de saúde [ou empregadores]? Você é tratado injustamente por causa de seu status de HIV, seu status de tuberculose, sua orientação sexual, identidade de gênero ou seu trabalho? O que, se alguma coisa mudou?
  • As normas e práticas culturais que colocam você em risco de ser mudado, desafiado ou adaptado pelo HIV? Como? O que funciona? O que mais é necessário?
  • Você é capaz de acessar o tratamento para HIV, AIDS e TB? Seu governo está fazendo o suficiente para fornecer cuidados de saúde? As leis de propriedade intelectual são usadas para aumentar o acesso ao tratamento?
  • Você conhece seus direitos? Os profissionais de saúde e a polícia conhecem e respeitam os seus direitos? O que foi feito para melhorar isso? Como isso ajudou?A Aliança de SIDA e Direitos para a África Austral (ARASA) e o Centro de Serviço Regional do PNUD para África, sob o Subfundo Regional Africano sobre o HIV: Removendo Barreiras Legais, sediará o segundo Diálogo Regional Africano sobre HIV, TB e a Lei 3-4 Agosto 2017 em Joanesburgo, África do Sul.

    O primeiro Diálogo Regional Africano sobre o HIV e a Lei exigiu evidências sobre o impacto das leis, políticas e práticas nas vidas das populações-chave e no acesso universal aos serviços de saúde relacionados com o HIV. O segundo Diálogo Regional da África continuará a identificar os principais problemas de HIV, assim como a TB, de preocupação crítica. No entanto, incluirá um forte foco na compreensão do que foi feito para dar seguimento às recomendações do primeiro Diálogo Regional da África, e o que funcionou para trazer mudanças. O Diálogo gostaria de ouvir como as leis e políticas mudaram, se é que mudaram e se isso muda vidas; como a educação e o treinamento ajudaram a capacitar as populações e a mudar atitudes, se de todo, e se as populações estão mais aptas a ter acesso a apoio e mecanismos para fazer valer seus direitos.

    O segundo Diálogo Regional da África reunirá o governo 140 e os participantes da sociedade civil de toda a África para discutir o progresso na implementação das conclusões e recomendações da Comissão sobre o HIV e a Lei na região, destacar questões e desafios contínuos e fazer sugestões estratégicas. recomendações sobre o caminho a seguir.

    COMO ENVIAR

    1)Países abrangidos por esta chamada

    Você está convidado a fazer uma submissão se a sua experiência estiver em um país dentro da União Africana.

    As submissões serão analisadas por um comitê de seleção composto pela Subvenção Regional da África para o HIV: Removendo os Subconcessionários das Barreiras Legais (ARASA, KELIN, SALC e Enda Santé), o Principal recebedor (UNDP) e um número de grupos regionais de populações chave. Um certo número de autores de submissões serão convidados a Joanesburgo para participar do Segundo Diálogo Regional, que será conduzido com tradução simultânea entre inglês, francês e português.

    2) Idiomas

    As inscrições são bem-vindas em inglês, francês e português.

 

Formato dos Envios

Todas as submissões devem seguir o modelo de submissões abaixo.

Formato de carta:Os envios não devem ter mais que 3 páginas (máximo de 1500 palavras no corpo principal do envio), em papel de tamanho A4. Se enviados por e-mail, os envios devem ser em formato PDF (.pdf), RTF (.rtf) ou Word Doc (.doc; docx). (Por favor, note que se o seu envio é confidencial, apenas a versão pública será compartilhada com o Comitê Regional de Seleção para análise).

Formato de áudio / vídeo: Os envios em formato de áudio ou vídeo não devem ter mais de 10 minutos. (Se o seu envio de áudio ou vídeo for confidencial, por favor, não mencione o seu nome e detalhes de contato no envio. Em vez disso, inclua esta informação no modelo de submissão que acompanha a sua submissão.)

• Submissões on-line de áudio / vídeo: Os envios que não podem ser enviados por e-mail ou e-mail podem ser enviados on-line. Eles podem ser enviados em “youtube.com"Ou"vimeo.com”Usando uma conta pessoal. Certifique-se de que protege o seu vídeo como "privado" e envie-nos o link e a senha para o seu vídeo

Data limite

12 2017 junho

Por favor, note que apenas a submissão 1 por indivíduo ou organização será aceita.

Envie suas entradas para:

Via email para:submissions@arasa.info

O assunto deve ser: “Submissão ao Segundo Nível Regional de Diálogo Africano de Confidencialidade - questão (s) Chave (s)”. (por exemplo, Submission Africa Regional Dialogue-Public- Criminalization of drug use).

Via Mail para: ARASA, Unidade 203 Saltcircle, 374 Albert Road, Woodstock. Cape Town, África do Sul, 7915

Para maiores informações:

Visite a página oficial do Concurso de Submissões - Segundo Diálogo Regional Africano sobre HIV, TB e a Lei

1 COMENTÁRIO

  1. Que oportunidades você oferece aos sul-africanos jovens e de meia-idade? Acredito que temos uma capacidade diferente de paixão e visões para construir nosso país…

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui